Dicas de Decoração para Casa | Blog MPozenato

Além de móveis de qualidade com um ótimo custo-benefício, a Mpozenato te mostra dicas de decoração para casa. Confira as nossas sugestões para decorar a sala de estar, jantar, quartos e muito mais!

Month: junho 2016

Mistura de cores – Saiba como combinar cores na decoração

Entenda melhor sobre o estudo das cores e deixe a sua casa mais bonita!

Quando pensamos em decoração, logo nos vêm à mente vários aspectos que podem integrar e complementar o ambiente que vai ser decorado. Um destes aspectos, sem dúvida, diz respeito às cores que serão utilizadas na decoração. Elas são as responsáveis por causar impacto direto no ambiente e nas pessoas que o frequentam, expressando personalidade, emoções e sensações. Móveis, acessórios, paredes e até os pequenos detalhes precisam ser pensados para formar um ambiente com decoração harmônica e complementar. É aí que a gente se dá conta de que existe um mundo de possibilidades e de combinações para embelezar ainda mais a nossa casa ou qualquer outro lugar que a gente queira repaginar.

Ao começarmos a pensar na escolha de cores para casa, primeiramente é necessário que a gente entenda um pouco sobre o estudo das cores. Uma série de definições separa as diferentes combinações de tonalidades e as classifica dentro de teorias específicas. Calma: não é um bicho de sete cabeças! É por isto que trouxemos para você uma versão simplificada da Teoria das Cores. Você vai conseguir entender o assunto com muita facilidade para reproduzir uma mistura de cores inteligente e cheia de personalidade.

Círculo Cromático

Dentro da Teoria das Cores, existe uma paleta que representa, de um jeito simplificado, as doze cores que o nosso olho consegue identificar. Esta paleta se chama Círculo Cromático e é o instrumento usado para que a gente observe todos os esquemas e as possibilidades de combinação das cores.

circulo-cromatico-combinacao-de-cores

Imagem: socialtailor.com.br

Estas doze cores basicamente estão divididas em três categorias: cores primárias, secundárias e terciárias. As cores primárias nada mais são que aquelas cores puras, que não são obtidas através de nenhuma mistura. Elas são o vermelho, o azul e o amarelo.

Já as secundárias compreendem as cores que resultam da mistura de duas das cores primárias. Elas são o laranja – mistura de vermelho com amarelo -, o roxo – mistura de azul com vermelho – e o verde, que é a mistura de amarelo com azul.

A categoria das terciárias é aquela que abriga outras seis cores, todas resultantes da mistura de cores primárias e secundárias.

Pronto: o Círculo Cromático está formado!

Temperatura de cor

Você já deve ter ouvido falar em cores quentes e frias, não é mesmo? Mas você sabe o porquê destes termos?

A Temperatura das Cores é um conceito. Nele, basicamente está estabelecido que as cores quentes são aquelas que têm associação com o fogo e as cores frias, as que têm associação com a água. Desta forma, podemos entender o conceito de forma mais fácil.

Vermelho, laranja e amarelo são considerados quentes, já que transmitem sensação de calor e excitação. Violeta, azul e verde são as cores frias, transmitindo sensação de calma e tranquilidade. Com base nisto, fica muito mais fácil a gente fazer uma escolha adequada de cores de acordo com cada cômodo.

circulo-cromatico-cores-quentes-cores-frias

 Imagem: diariodeestilo.com

Por exemplo: como as cores quentes são estimulantes, elas não são as mais indicadas para ambientes que promovem momentos relaxantes e de bem estar, como os quartos. Geralmente, as cores para quarto são as frias, mais indicadas por serem igualmente tranquilas e calmantes.

Cores que combinam: transforme as possibilidades do Círculo Cromático em cores para decoração!

Agora que você sabe como o Círculo Cromático é composto, já consegue imaginar a quantidade de opções que ele permite, não é mesmo? Saiba que as formas de combinação de cor também seguem divisões que usam o Círculo Cromático para uma classificação muito mais clara e de melhor entendimento. Visualizando estas categorias de combinações, você vai enxergar um mundo de alternativas para o projeto de design de interiores que vai ser aplicado ao seu ambiente.

Vamos lá:

As cores análogas – ou similares – são aquelas cores que estão lado a lado no Círculo Cromático. Por serem cores que não pertencem às mesmas famílias, o mais indicado é que você as use com proporção. Nós te explicamos: usando três cores análogas, por exemplo, você consegue separá-las por relevância para obter uma decoração harmônica e, ao mesmo tempo, bastante moderna. Uma das três cores pode ser escolhida para ser a cor predominante no ambiente, a outra pode ser uma cor que complementa a primeira – e, portanto, aparecer um pouco menos – e a terceira, pode ser a cor mais vibrante das três, sendo usada de forma discreta para os detalhes do lugar.

As cores complementares são as que estão posicionadas em direções opostas dentro do Círculo Cromático. Por estarem bastante distantes umas das outras, elas têm um contraste bem forte e chamativo entre si. Estas cores na decoração transmitem muita vitalidade e energia, mas é importante que sejam mescladas com elementos em tons mais sóbrios, que suavizam o ambiente e não o deixam cansativo.

Já as cores tríades são aquelas que, de acordo com a sua posição dentro do Círculo Cromático, formam um triângulo. Ou seja: três cores diferentes que têm espaços iguais entre elas. Este tipo de combinação também confere muito contraste entre as cores, sendo interessante mesclá-las com cores neutras para criar equilíbrio.

circulo-cromatico-similares-complementares-triades

Imagem: socialtailor.com.br

Outra divisão existente é a das cores monocromáticas, que indica o uso de uma única cor e dos seus diferentes tons. É também conhecida como tom sobre tom. Esta combinação é perfeita para as pessoas que preferem uma decoração mais sóbria, que não seja tão ousada. Ambientes decorados em tons monocromáticos contam com uma sobriedade suficiente para serem discretos, clássicos e muito elegantes.

 

Entendendo o significado das cores

Diante de todas as cores e maneiras de combiná-las, ainda assim muitas dúvidas surgem e nos fazem questionar significados e sensações. Dentro da Psicologia, existem estudos relacionados ao diversos significados das cores, nos mostrando os diferentes sentidos para que a gente use as cores da forma mais benéfica e adequada para os nossos objetivos.

Quando pensamos em casa e decoração, não podemos esquecer que as cores são elementos de estímulo instantâneo, imediato. Elas provocam uma série de reações e sensações nas pessoas e é justamente por este motivo que todo o cuidado e cautela são necessários na escolha das tonalidades.

A Psicologia das Cores afirma que elas estão completamente ligadas à nossa emoção, influenciando de maneira muito ampla o nosso estado psicológico. Você sabia que há muito mais probabilidade de lembrarmos das cores de um elemento do que de suas formas?

Pensando nisso, trouxemos para você as principais cores e seus significados, para que você não erre na hora de escolher as melhores cores para cozinha, cores para sala de estar, cores para quarto juvenil, cores para jogo quarto de casal e outros cômodos, por exemplo. Confira abaixo as interpretações e deixe a sua casa linda e muito bem decorada:

Preto – definitivamente, o preto é a cor da elegância e da sofisticação. Atribuído à decoração, ele causa sensação de modernidade e mistério. Comumente utilizado em ambientes mais formais.

Branco – a sensação purificadora trazida pelo branco é indiscutível. Por ser uma cor neutra, pode ser usada em qualquer um dos ambientes de uma casa, garantindo leveza, paz e bem estar. Por transmitir essa sensação de purificação, é a cor sinônimo de limpeza e higiene.

Cinza – o cinza é uma cor coringa. Quando houver dúvidas sobre qual cor usar como complemento ou para sobressair os detalhes de determinado ambiente, o cinza é uma ótima pedida e combina com praticamente todas as cores. Sinônimo de elegância, sutileza e respeito, é perfeito para escritórios, salas de estar e outros cômodos vistosos e importantes.

Marrom – segurança e estabilidade: estas são as duas sensações predominantemente transmitidas pelo marrom. Esta é uma cor discreta, sólida, ideal para a decoração de ambientes mais comedidos e formais.

Vermelho – existe alguma dúvida quando dizem que o vermelho é a cor da paixão? A todo o momento, o vermelho transmite energia e força, sendo altamente estimulante. É uma cor quente, que causa impacto nos locais onde é utilizado. É justamente por este motivo que não é a cor mais indicada para se usar em ambientes de relaxamento e tranquilidade, salvo quando ela é colocada em detalhes sutis. Também está bastante atrelado à liderança e à revolução.

Laranja – a cor laranja é sinônimo indiscutível de criatividade e alegria. A sua energia latente desperta entusiasmo naqueles que entram em contato com ela. Em contrapartida, carrega, também, o significado de equilíbrio e pode ser muito bem utilizada na decoração de espaços de descontração ou que exijam algum tipo de criação no dia a dia, como salas, cozinhas e áreas de lazer.

Amarelo – estimulante da inteligência e da comunicação, o amarelo é uma cor que também está atrelada à boa sorte. É ideal para ser usado em locais de convivência, como as salas e cozinhas, por exemplo. Inconscientemente, ele vai estimular o convívio entre as pessoas que frequentam o lugar, promovendo relações mais dinâmicas.

Verde – ambientes com a cor verde na composição transmitem tranquilidade e juventude. O verde é a cor da esperança, da natureza, sendo ideal para decorar espaços externos ou cômodos que buscam passar ar de frescor e serenidade.

Azul – ao mesmo tempo em que o azul carrega liberdade em seu significado, quando usado em tons mais escuros passa a ideia de conservadorismo. É predominantemente atrelado à tecnologia e ao progresso, sendo uma ótima cor para espaços vinculados ao trabalho. Além destes conceitos, o azul também é sinônimo de saúde e de serenidade, transmitindo um bem estar tranquilo ao ambiente onde é utilizado.

Gostou das nossas dicas e explicações? Acesse o site da Mpozenato e escolha os móveis e acessórios decorativos que vão completar a sua casa, todos com uma diversidade de cores incrível para tudo aquilo que você deseja!

Qual madeira escolher: MDF ou MDP?

Saiba quais as diferenças entre essas duas madeiras e escolha a mais indicada para aquilo que você precisa.

        Parou para analisar a sua casa e percebeu que precisa de um móvel novo para complementar o ambiente ou, até mesmo, para substituir aquele que já está velhinho? Ou, então, as necessidades do dia a dia fizeram você perceber que a mobília do escritório já não atende corretamente à demanda dos funcionários? Então chegou a hora de você comprar móveis novos. E é justamente no momento da compra que algumas dúvidas surgem e acabam atrapalhando a escolha certa da mobília. Saiba mais